quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

17:22

".. salve a dona do trovão .."


Ontem trovejou um pouco.
Ontem pareceu que ia chover.
Me enfeitei, me pintei, me fiz mulher.
Só pra esperar a chuva chegar.
A espera foi excitante, foi grande.
Eu fiz trovão, pra anunciar que a festa estava por chegar.
No fim a festa não veio.
A minha voz ficou a ecoar.
Raiva Sacra,
Outra vez.

Silêncio.
Mas uma vez estou a me enfeitar a me pintar.
Hoje não farei trovão se ela não chegar.
Não desperdiçarei palavras se não for rolar.
As nuvens a encobrir o céu parecem estar prontas.
Mas depois de ontem sempre bom duvidar.
Trovão.

Quando minha voz ecoá, é quando o silêncio faz trovão.
Quando finjo que é melhor não, é quando mais eu quero festejar.
Sou feita dos 4 elementos.
Mística e fé.
Pó das estrelas e vento forte.
Tempestade.
Eu vim pra ser o verbo.
Pra encantar.
Posso ser odiada, posso ser amada.
Tudo depende de como você me vê!
Sou forte.
Sou fraca.
Sou a Mulher.
Sou a Menina.
Sou dor e alegria.
Eu sou a festa.

.. A Dona do Trovão ..

0 comentários:

Postar um comentário