domingo, 24 de abril de 2011

00:37

Primeira Página de Um Jornal

Arrancou de mim a carne;
Fez dela o que quis.
Não deixei de sorrir.

Arrancou de mim a escolha;
Fez de mim marionete.
Não deixei de cantar.

Arrancou de mim a dignidade.
Fez de mim marginal.
Não deixei de ir à luta.

Arrancou mim a vida;
Fez de mim mais um número na estatística.
Não sorri,
Não cantei,
Não lutei,
Não mais existi

0 comentários:

Postar um comentário