sábado, 18 de junho de 2011

20:40

Da Canção Perdida ..

.. No barulho que o vento faz sinto saudade daquela paz .. 


Agora os tempos são de guerra.
E eu luto a cada dia pela minha sobrevivência.
Eu vou lutando por aquela velha paz.
Me resta apenas lembranças daquela nossa canção.
Sinto falta de não pensar em nada.
De apenas viver, cantar e amar.

Hoje os meus dias são de fé em pé.
Caminho longo, força que vem de não sei onde.
Canto apenas pra aliviar a dor.
Pra ganhar o pão de cada dia.
Sonho com dias melhores.
Meu sorriso é sincero, mas a tristeza é presente.
Sim, sou feliz!
Sou abençoada!

A cada passo mais longe daquilo que fui.
Hoje me tornando no que serei, até eu mudar de novo.

Há uma luta dentro de mim.
E eu enfrento ela todos os dias.
Sozinha.
Porque são minhas lutas!
Tenho Fé no Amanhã.
Fé na Festa.
Fé em Deus.

E da canção perdida ...
Jamais me esquecerei das sua notas e tons.
Sua letra ecoa no céu da minha boca ...
Ela é minha oração de todos o dias.



quarta-feira, 15 de junho de 2011

11:31

. Pega - Pega .

Pega-pega.
- Sem querer eu peguei você. -
Pega e leva meu amor.
Corre e some, pega logo todo amor.
Pega mas não leva, trás de volta o que é meu,
Que logo-logo eu devolvo o que é seu.
Flor do campo diz pra mim:
Será a rosa bela flor, o meu amor?
Será jasmim pobre de mim?!
Pega-pega meu amor, leva embora o que não sou!




sexta-feira, 10 de junho de 2011

03:26

.A Poeira da Alma.

Os restos de mim .. 


(o lembrete na geladeira) 


'Poesia, sinceridade e arte.
Embriagar-se delas.'






Minha liberdade.
Minhas asas.


(a vitrola ligada)


" .. Il boit d'énormes rires
Et mange des bravos .. "

Uma boa hora pra limpar a poera.
deixar ela sair.
Voar.


A poesia dança comigo.
Ela me arranca suspiros,
Me tira da cama, me faz sonhar.
A poesia nunca é de mentira.
Ela é verdade,
Ela se torna verdade.
Ela é boca salivando um beijo.
É abraço apertado de saudade.
Ela é carta de amor.
Ela é insanidade.



Restos de mim se espalham,
Em caneta e papel pelo chão.


quinta-feira, 2 de junho de 2011

20:06

- A Fórmula do Coração -

Se alegrar com a canção.
Manifestar emoção.
Construir a oração.
Batucar.
Cantar.
Festejar.
Acreditar.
Enxergar.
Amar.
Deixar o coração falar.
Deixar que ele aqueça o frio.
Deixar alguém entrar.
Deixar que ele bata.
Deixar voar.
Partir o pão
Coração, ação, oração... 
Celebração!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

17:14

- Cor Ação -

Agora eu tiro as travas de seus olhos, para que vejam e contemplem.
E lhes dou sabedoria para que entendam e acreditem nas palavras que dirão a vocês.

Se o coração se abrasa, deixa o falar.
O coração sabe tudo.
Sabe do que nossa alma precisa.
Sabe acreditar antes que o cérebro raciocine.

Que seja vermelho a cor do sangue.
Que o sangue vibre e escora, que flua.
Que a ação seja pura.
Que seja fraterna e terna.

Se a cor é forte, que a ação seja uma oração.
Se a oração é forte, que aqueça o coração.
Que fique conosco aquela sensação de paz.
Que se dê a paz.
Que eu faça a paz.

Que a cor seja a canção.
Que a ação seja o grito.
Que a oração seja bonita.
Que invada os corações.

Que de mãos dadas caminhemos.
Que sigamos acreditando na profecia.
Que abrasemos nossos corações para a vida.
Para que aja cor e ação na canção do nosso tun tun .. O coração.

[Poesia encomendada por Paulo Vitor Patalo, inspirada na leitura de Emaús (Lc.24,13-35).]