quarta-feira, 1 de junho de 2011

17:14

- Cor Ação -

Agora eu tiro as travas de seus olhos, para que vejam e contemplem.
E lhes dou sabedoria para que entendam e acreditem nas palavras que dirão a vocês.

Se o coração se abrasa, deixa o falar.
O coração sabe tudo.
Sabe do que nossa alma precisa.
Sabe acreditar antes que o cérebro raciocine.

Que seja vermelho a cor do sangue.
Que o sangue vibre e escora, que flua.
Que a ação seja pura.
Que seja fraterna e terna.

Se a cor é forte, que a ação seja uma oração.
Se a oração é forte, que aqueça o coração.
Que fique conosco aquela sensação de paz.
Que se dê a paz.
Que eu faça a paz.

Que a cor seja a canção.
Que a ação seja o grito.
Que a oração seja bonita.
Que invada os corações.

Que de mãos dadas caminhemos.
Que sigamos acreditando na profecia.
Que abrasemos nossos corações para a vida.
Para que aja cor e ação na canção do nosso tun tun .. O coração.

[Poesia encomendada por Paulo Vitor Patalo, inspirada na leitura de Emaús (Lc.24,13-35).]

2 comentários:

eu adoro a forma com que tu brinca e mistura as palavras Bi, sem fugir do contexto, sem se preocupar com formalidades, sem pedir permissão para ninguém. Tu é das minhas! UHHUAUHAUAUHA

Você é foda, e apreciar você é tão bom quanto saber que tu me aprecia também!

beijos guria, se quiser, tem sonho à venda! Sempre s2

Adorei a postagem! Bela poesia e a imagem super original!

Vamos espalhando nossas sementes pelos campos da vida! Cada um com seu jeito... seus dons!

Beijos!!!!

Postar um comentário