sábado, 2 de julho de 2011

01:43

- A Liberdade em Pequenos Frascos de Loucura -

Se eu te perguntar ... O que é solidão?
Eu diria que são pequenos momentos de liberdade, que se tornam em eternidade!
E o que seria eternidade?
Cada minuto de vida, de angustia de morte até o nascer do sol, cada passo ao abismo, cada caminho a ser trilhado.
E o o que seria caminho?
É o passo, o cansaço, a mão cheia de calo é o trabalho da maquina que nunca para.


Não me importa quantos passos tenho que dar, mas sim realiza os passos!!!
Não me importa como será a partida, nem a chega, elas sempre são dolorosas, sempre há um rastro de solidão e liberdade!
Sinto perdido em dores da prisão que é a vida, mas vida é liberdade. E caminha é liberdade, viver é liberdade! Amar é ser livre.
Mas o que é a liberdade senão uma ideia frustrada do prisioneiro da vida. Ser livre é continuar lutando por liberdade!
Ser liberdade é essência do ser humano em busca daquele tempo espaço da criação, da explosão do cosmo da vida!
É o brincar todo dia de ser Deus, reinventar as regras e ser livre, mesmo que só em pensamento!
E Deus nos dá a liberdade de caminhar, de ser eterno, de amar, odiar e de mergulha na solidão da essência de teu ser!
Permite que a criação também crie e seja livre ... De males, preconceito, desamor .. Que seja Amor.
Que seja esperança, utopia, choro e riso! Que seja alegre, triste ... Quem disse que é proibido de ter sentimentos? Mergulha-te ...
Afoga-te em delírio, loucura, paixão, pois a liberdade é a fascinação da cria por seu criador.
em teu colo sinto cada vez mais o cheiro dos meus desvaneio de viver! E no teu abraço, caminho, luto, sou eterno e solidão!
O tudo e o nada se encontram, e mais uma vez o fim chega, é hora de partir mais uma vez, é hora de ser livre outra vez.
Na aurora, te despeço com carinho de simples modo de ser, de ser simples!Te beijo no mais profundo de meu coração, te digo adeus.
O choro da despedida é amargo, mas com gosto de esperança. Mas uma abraço e um adeus demorado ... Partimos enfim o fim!


[ Mais uma poesia em companhia de Rafael De Oliveira Silva, um amigo da madrugada!]

0 comentários:

Postar um comentário