quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

15:33

Mais uma vez o carnaval passou.

Que passe, passarinho.
Que comece, logo esse ano.
Que chegue, o natal de novo.


Não vi o carnaval passar.
Não vi a velha colombina dançar.
Nem o pierrot chorar por seu amor.
Não vi, simplesmente dormi.


Fechei a porta, não quis essa folia para mim.
Tranquei a festa toda pra fora.


Fui viver meu paraíso.
Fui adormecer.
Fui me desfazer.
Fui ser feliz a minha maneira.


Não vivi o carnaval por uma questão.
Precisava de solidão.
Precisava de mansidão.
Precisava só de mim.
Não é que seja egoismo meu.
É que eu precisava não precisar.


Que bom que o carnaval já passou.
Que bom que o ano já começou.
E a vida volta a sua dura realidade.








0 comentários:

Postar um comentário