domingo, 30 de dezembro de 2012

03:43

- Clichê de Fim de Ano. -

Todo mundo tem o seu clichê, disso eu tenho certeza, e eu tô falando de você que leu isso e disse: "Eu não." ai que eu te pego, tem sim  me achei nessa frase. e sabe por quê? Ora meu amor você está renegando os Clichês de Fim de Ano e isso nada mais é que um Clichê, muito mainstream eu diria.  Amo essa palavra. — Revogo a mim esse pensamento de mudança, tenho muita preguiça e nem acredito muito nesses tais clichês, mas os cumpro religiosamente todos os anos, mais por mística e corrente daquilo que insisto em dizer: "Maria Vai Com As Outras." É clichê e não tem o que discutir. TODO MUNDO FAZ. Assim mesmo em caps lock, ou vai me dizer que não? Certeza que você vai usar calcinha vermelha, e você que tá na praia vai pular  confesso nunca saber qual a quantidade certa de ondinhas a ser puladas.  sete ondinhas e o outro vai comer lentilha de baixo da mesa  bom, eu sempre como. 
E o que falar das Promessas?? Me peguei discutindo isso com minha mãe hoje, por que fazer promessa e planejar se você nem sabe se vai estar vivo amanhã? — Espero que sim.   Sabe que tecnicamente falando é um dos clichês que menos entendo,  O que é assustador, porque eu acho normal usar calcinha colorida. Bizarro.  Já parou para pensar em quantas promessas não cumpridas você já fez? Porra! Eu faço várias, tresloucadamente (essa palavra existe?), o que eu quero dizer, é que talvez esse seja o clichê mais usado do mundo, mesmo as ondinhas sendo aquilo que normalmente eu chamo de vergonha alheia, mas todo mundo faz. E tudo bem, esse é o clichê mais batido do ano todo, o que me leva a crer que é o mais sem noção de todos, uma vez eu até prometi não falar mais palavrão, e olha no que deu.  Há boatos de que isso será tese no meu TCC.  Enfim esse é o clichê que com certeza você vai acabar fazendo, mesmo que involuntariamente, então boa sorte, e desta vez tenta cumprir!
Outro clichê que muito me intriga é o tal de Usar Branco, isso em algum momento passou a ser o clichê da moda mais batido do Brasil, tendo em vista que em outros países, isso é só um detalhe e me parece que em Londres eles usam preto, que é a cor que os supersticiosos dizem que é proibido usar no Ano Novo. Ora! Mas vejam só, É PROIBIDO! Não, acho que a palavra mais adequada seria, não recomendável.  Foda-se!  Só por isso vou encerrar essa parte por aqui, e eu vou usar bege ou sei lá como chamam aquela cor, champanhe?
Eu acho que o máximo que podemos fazer é aquilo que nos faz bem, mesmo que tudo isso a cima seja um tanto quanto estranho  e eu faço  é o que nos faz bem, porque na realidade é só mais um ritual, e como todo ritual deve se seguir um ritmo, uma mística, uma sucessão de atividades que resultam no despedi-se do velho e receber o novo, e isso vale muito a pena, eu sou uma pessoa de muitos ritos, gosto de celebrar as coisas assim, por exemplo, vou acender velas e incensos enquanto me arrumo para a festa, assim simbolizo o que estou deixando que vá para o cosmo, aquilo que não vai me servir no próximo ano e minhas esperanças, rezo e canto mantras, também gosto de usar tudo novo e algumas coisas emprestadas,  o lance das coisas emprestadas rola pra muita coisa na minha vida, gosto de pegar as energias dos outros.  gosto de beijar e abraçar quem eu amo, minha família, ver os amigos, o que é bem normal a todos, estar bem comigo mesmo, resolver minhas tretas antes das zero horas, esse é o meu clichê e me orgulho dele.
Tem um outro clichê que eu não posso esquecer, aquele que a gente sai desejando tudo de ótimo, prosperidade, boas festa, amor, paz, saúde, dinheiro no bolso  ou onde você desejar.  beijo na boa, chamego, safadeza, bebedeira sem a lei seca te pegar  piadinha.  sonhos, realizações, utopia, luta, vitória, amaço no portão, amor que fique, felicidades, frio na barriga e tudo mais que possamos imaginar, bem é isso que pessoas fazem, sem falar dos amuletos e outras coisinhas .. rs. E eu estava falando do beijo a meia noite, clichê americanizado, mas que eu apoio. 

É só isso pessoal, sei que tem mais coisas, mas o que eu quero mesmo dizer, é que esse ano me encontrei como escritora, e agradeço a vocês ousados que leem meu blog, que insistem nesse erro, obrigada por mais esse ano e se Deus quiser até o ano que vem. Desejo tudo o que já escrevi a cima e aos supersticiosos que como eu, amam o treze, um 2013 repleto de coisas ótimas e pois esse vai ser O ANO BEBÊ! 





E que a vida seja um eterno clichê se negando a ser, pois ser e se contradizer é divino e demonstra a sanidade de nossa loucura, sejamos capa e contracapa. 

0 comentários:

Postar um comentário