segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

00:52

A despedida.


Começando a última semana dessa vida velha:
As vezes queria desaparecer.
As vezes não.










A solidão me dói os nervos.
O silêncio me cala.
A saudade se manifesta.



Se as lágrimas falassem, quantas coisas elas diriam.
Sempre fui um pouco solidão.
É que a multidão me atraí.
Mas na verdade sou só.
Poeira de estrela vagando na terra.

Há medos que não se deve temer. 
E há horas que só as lágrias falam.

Morri liquida.

0 comentários:

Postar um comentário